Menu fechado

Fiscalização de Impacto no sul do estado percorre 47 municípios

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (CREA-SC) promove mais uma ação de fiscalização de Impacto entre os dias 23 e 27 de abril, no Sul do estado, abrangendo as inspetorias de:

  • Araranguá;
  • Criciúma; e
  • Tubarão.

Serão ao todo 47 municípios a serem fiscalizados nas diferentes áreas profissionais com a participação de 23 agentes fiscais. As atividades iniciam na segunda-feira, às 8h, com uma reunião na Inspetoria de Araranguá, onde serão definidos e distribuídos os roteiros de fiscalização.

Na segunda e terça-feira (23 e 24/04) os fiscais percorrem os municípios da Inspetoria de Araranguá e na quarta, quinta e sexta-feira (25,26 e 27/04) os municípios das inspetorias de Criciúma e Tubarão, com a participação dos diretores regionais:

  •  Eng. Civil. Cesar Antônio kindermann;
  • Eng. Amb. Ingo Eugênio Dal Pont Werncke; e
  • Eng. Civil. Gil Felix Madalena.

O presidente do Conselho, Eng. Agr. Ari Geraldo Neumann participa da reunião de resultados no final da tarde de terça-feira, quando serão apresentados os relatórios e números dos dois primeiros dias de atividades.

As ações de impacto integram o planejamento e metas do departamento de fiscalização com o objetivo de incrementar a atuação dos fiscais em todo o estado, auxiliando na cobertura das regiões com maior demanda, bem como em determinadas áreas de atuação profissional.

“Além de dar visibilidade às atividades do Conselho perante a sociedade como órgão que regulamenta e fiscaliza as profissões nas áreas da engenharia e da agronomia, as ações integradas trazem resultados positivos, suprindo demandas específicas em cada região do estado”, completa o gerente de fiscalização, Eng. Agr. Felipe Penter.

Segundo ele, a fiscalização atua de forma orientativa e preventiva, esclarecendo sobre a correta interpretação da legislação, prezando pela segurança da sociedade. Sempre que necessário, são emitidos ofícios e notificações, solicitando a regularidade das atividades dentro dos respectivos prazos.

No caso das obras irregulares, o CREA não tem poder de embargo, mas garante a presença de um profissional habilitado que, mediante a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), assume o compromisso e a responsabilidade sobre o projeto, obra ou serviço”, esclarece o Eng. Penter.

*Fonte Consultada: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (CREA-SC)

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *